3 dicas para uma boa saúde dos pés nas crianças

Assim que Junior se levanta, uma nova era em desenvolvimento começa. Neste momento, quando a criança está caminhando primeiro na vertical, seus pés muito provavelmente estão muito saudáveis, e perfeitos. Esse é o caso de quase 100% de todas as crianças.

 

No entanto, se você olhar para a saúde dos pés das crianças no jardim de infância ou na idade escolar, surge um quadro completamente diferente. Muitas crianças não conseguem segurar os dedos dos pés, têm dificuldade para pular e não ficam de pé com segurança em uma perna. 

 

Nos pés podem ser observadas as mais variadas deformações, como pés chatos ou arcos. No entanto, esses não são os maiores problemas que as crianças podem ter com os pés. É mais a falta de exercícios e o uso frequente de sapatos pequenos que machucam os pés das crianças. 

 

Mas os pais e educadores podem fazer muito para garantir que seus pezinhos se desenvolvam de maneira saudável. Isso evita que as dificuldades cresçam e se manifestem posteriormente como queixas nos joelhos, quadris e costas.

Sapatos certos: quanto mais tarde, melhor  

Um estudo sobre os pés das crianças e sua saúde trouxe à tona coisas terríveis. 70% das crianças do jardim de infância usavam calçados inadequados, 12% necessitavam de tratamento ortopédico, 23% apresentavam queixas como fungos nas unhas, calosidades e pontos de pressão. 

 

O que aconteceu com os pés perfeitos que essas crianças trouxeram? Você foi deformado por sapatos que são muito curtos e muito apertados. Mas os pais podem evitar esses danos seguindo certas regras ao comprar sapatos.

 

1. Quem está aprendendo a andar não precisa de sapatos 

Mesmo que o grande número de primeiros sapatos de andador disponíveis nas lojas sugira algo diferente, se você está apenas começando a correr, ainda não precisa de sapatos. 

 

É mais seguro para a criança ficar em pé descalça, que primeiro deve ser treinada para suportar o peso do corpo. Os músculos, tendões e ligamentos dos pés e das pernas são mais bem exercitados quando podem se mover livre e naturalmente, sem serem limitados e mantidos por sapatos.

2. Se tiver sapatos que seja do tamanho certo 

Que lindo dia em que Júnior pode dar os primeiros passos ao ar livre! Fora de suas próprias quatro paredes, geralmente é necessário usar sapatenis masculino para proteger os pés do frio, da umidade e dos ferimentos. 

 

Na hora de fazer uma compra, os pais não devem contar com o “teste do polegar”, que verifica o espaço restante entre o dedão e o calçado sob pressão. É melhor medir seus pés com precisão. Os pais podem encomendar um calibrador de sapatos profissional na Internet. 

 

Assim, você pode medir o tamanho novamente cada vez que comprar sapatos e sempre saber quais são os sapatos certos. O problema é que os pés dos pequenos ainda são tão flexíveis que se adaptam facilmente ao calçado, mesmo que sejam muito pequenos.

3. Pode usar sapatos usados de vez em quando  

Quando se trata de sapatos, os pais não devem ter o coração muito vermelho, se possível. Claro, você precisa de muitos pares de sapatos, que os mais pequenos muitas vezes deixam de crescer. Isso pode ser muito caro. 

 

É grande a tentação de buscar espécimes muito baratos.  Por outro lado, para muitos pais surge a questão de saber se os pés das crianças são prejudicados se forem colocados em sapatos usados. Há uma discussão animada sobre isso e os especialistas discordam. 

 

No entanto, se você selecionar apenas os pares de sapatos que apresentam o mínimo possível de sinais de uso ao comprar no mercado de pulgas (feira do rolo) ou em cópias usadas de irmãos, sapatos de alta qualidade podem ser herdados sem problemas. Eles são, então, a melhor alternativa em comparação com sapatos baratos.

Feliz e saudável sem sapatos 

As crianças hoje se exercitam cada vez menos, o que os especialistas observam com preocupação. A falta de exercício tem um efeito prejudicial no desenvolvimento motor e mental e pode levar a efeitos de longo prazo no aparelho ósseo, entre outras coisas, que podem se tornar um fardo para a vida toda. 

 

A regra mais importante na idade de uma criança é: tire os sapatos! Quanto menos os pezinhos estiverem no calçado, mais fácil será para eles se desenvolverem de forma saudável. Os mais pequenos podem usar meias de fecho dentro de casa e devem andar descalços fora de casa, sempre que possível.

 

A brincadeira infantil, comportamento totalmente natural dos malandros, garante o desenvolvimento saudável dos pés e de todo o corpo. As crianças não devem ficar sentadas em frente a telas por muito tempo, mas devem ter a oportunidade de correr, pular e escalar de seus pais. 

 

O tema do movimento também deve ter um papel importante nos jardins de infância, onde os mais pequenos não precisam de tantos exercícios guiados, mas sim da oportunidade de se desenvolverem livremente. 

 

Infelizmente, muitos pais e educadores hoje têm medo que uma criança trepe em uma árvore, por exemplo, e os impedem de fazê-lo. Desta forma, restringe-se o fortalecimento natural dos músculos e o treino do sentido de equilíbrio, o que no final pode levar a acidentes com muito mais facilidade. 

 

É melhor, permitir que as crianças assumam um risco calculado para que aprendam a avaliar os perigos por si mesmas, em vez de mantê-las longe de tudo por medo. Quanto mais exercício você fizer, mais saudáveis ​​serão seus pés.