Como precificar o seu serviço: 3 dicas

Pode ser que você ofereça aula particular de francês, tire fotografias ou ofereça qualquer outro tipo de trabalho; saber como precificar o seu serviço é fundamental para que consiga ter sucesso profissional. 

 

Se você está pensando em começar a oferecer seu serviço, muitas dúvidas devem existir nesse momento sobre quanto deve cobrar pelo seu trabalho. 

 

Porém, se você já tem clientes, também pode ser que esteja cobrando um valor incorreto, que não diz respeito ao nível do seu serviço. Ou seja, pode ser que esteja cobrando muito menos do que deveria. 

 

O que seus colegas e concorrentes estão fazendo importa, mas o que importa mais é que seus preços sejam sustentáveis ​​para o seu negócio. Se o valor do seu serviço for muito baixo, você se encontrará em uma crise de fluxo de caixa – mesmo se tiver uma lista de espera.

 

O primeiro passo para preços sustentáveis ​​é ser intencional sobre seus preços. Isso significa fazer algumas contas, mas a compensação é mais dinheiro na sua conta bancária. 

 

Continue a leitura e confira algumas dicas que separamos sobre como precificar o seu serviço! 

 

Principais dicas para definir o preço do seu serviço

Sem mais delongas, aqui está uma lista com algumas dicas que te ajudarão a precificar o seu serviço.

1. Calcule seus custos

Os custos de venda são os custos diretamente relacionados ao serviço que você vende. Em outras palavras, são os gastos que você tem cada vez que presta um serviço.

 

Esses custos e despesas gerais não são a mesma coisa. Pense desta forma. Como fotógrafo, você pode precisar de um software de edição de fotos para administrar seus negócios, mas esse não é um custo que você incorre toda vez que trabalha com um cliente.

Um custo de venda mais comum para provedores de serviços é a mão de obra direta. Essa é uma pessoa que você contrata para ajudá-lo a entregar seu serviço. Outros tipos de custos incluem software, licenças e ativos adquiridos especificamente para fornecer o serviço. Por exemplo:

 

  • Se você é um fotógrafo, contratando um segundo fotógrafo para um evento;
  • Se você é um desenvolvedor web, contratando um designer de logotipo para o site do seu cliente;
  • Se você é um designer gráfico, o custo das imagens de um projeto;
  • Se você é um cinegrafista, a licença para a música que você usa;
  • Se você for um contador, o custo da assinatura do programa de contabilidade do seu cliente.

 

Uma boa regra geral é que, se a despesa puder ser rastreada diretamente até a entrega de um serviço que você fornece, trata-se de um custo de venda.

 

Os custos indiretos são despesas gerais de negócios que mantêm sua empresa operacional. Independentemente de você ter clientes ou não, você ainda incorrerá nesses custos. Exemplos são:

 

  • Aluguel para seu escritório;
  • Softwares;
  • Um assistente virtual. 

 

2. Determine sua porcentagem de sobrecarga

Agora que cobrimos seus custos, é hora de lidar com suas despesas operacionais. A chave para preços sustentáveis ​​é garantir que seus preços cubram seus custos E suas despesas operacionais. Se não considerarmos suas despesas operacionais, seu negócio não será lucrativo.

 

O primeiro passo para garantir que seus preços cubram suas despesas operacionais é calcular a porcentagem de despesas gerais da sua empresa. 

 

A porcentagem de despesas gerais é a porcentagem do dinheiro de suas vendas que vai para pagar suas despesas gerais ou operacionais. Eventualmente, vamos dobrar sua porcentagem de despesas gerais em seu preço.

 

Para calcular sua porcentagem de sobrecarga, você precisa de dois números:

 

 

A fórmula do percentual de sobrecarga é:

 

Despesas / Vendas Brutas = X

X * 100 = Porcentagem de Sobrecarga

 

3. Determine sua taxa

Quando falamos em determinar sua taxa, queremos dizer quanto você quer receber. Este não é o quanto você está recebendo no total pago. Esse número incluirá seus custos e despesas gerais.

 

Um erro comum que profissionais cometem é tratar seu preço e sua taxa como a mesma coisa. Por exemplo, uma fotógrafa quer receber R$100 por hora, então o preço dela é de R$100 por hora. 

 

No entanto, uma parte dos R$100 por hora vai para seus custos e despesas gerais. Isso significa que sua taxa está mais próxima de R$70 por hora.

 

É por isso que você define sua taxa independentemente do seu preço. Sua taxa é o valor do seu tempo. Quanto você quer receber para realizar seu serviço? Ao determinar sua taxa, considere:

 

  • Há quanto tempo você está no seu setor. Geralmente, quanto mais tempo você estiver em seu setor, maior será sua taxa.
  • Habilidades especializadas que você traz para o seu trabalho. Por exemplo, um fotógrafo que entende muito de Photoshop. Esta é uma habilidade que vale a pena cobrar mais!
  • Licenças, certificações ou treinamento que você adquiriu.
  • As taxas de seus concorrentes. Você quer que sua taxa seja competitiva com outras em seu setor.

 

Seja realista sobre o número de horas que o serviço levará. Muitos provedores de serviços subestimam suas horas de serviço e percebem mais tarde que estão ganhando pouquíssimo! 

 

Pense em tudo o que você precisa fazer para realizar seu serviço e quanto tempo levará. Inclua a comunicação com o cliente e a logística administrativa em seu orçamento.

 

Conclusão

Saber como precificar o seu serviço é essencial para que você possa obter o lucro necessário. Afinal, como prestador de serviço, você deseja conseguir mais clientes. No entanto, isso não significa que você deve cobrar pouco pelo que está oferecendo.

 

Tenha em mente que você estará dedicando o seu tempo e colocando em prático todo o seu conhecimento para oferecer um serviço de qualidade aos clientes.