Desde a origem aos benefícios no corpo: tudo sobre o chá verde

Tal bebida vem sendo amplamente usada em dietas alimentares, principalmente, por conta de sua ação diurética e energética

 

O nome botânico da erva a partir da qual se produz o chá verde é Camellia sinensis. Nos últimos anos, a bebida vem se tornando cada vez mais conhecida no Brasil, principalmente, para quem busca uma dieta mais saudável.

 

Isso porque o consumo desse tipo de chá traz inúmeros benefícios para a nossa vida, por ter propriedades antioxidantes e diuréticas, além de ajudar a acelerar o metabolismo e ser uma fonte rica de flavonoides.

 

Apesar de ser considerada nova no Brasil, essa bebida já faz parte da cultura oriental há muito tempo. Você sabe a origem do chá verde? 

História do chá verde

Há uma lenda chinesa que fala da origem do chá verde por volta de 2737 a.C.. De acordo com ela, o imperador chinês Shen Nong descansava debaixo de uma árvore quando experimentou a bebida em uma vasilha com água quente onde as folhas da planta tinham caído, transformando-se no chá.

 

Para se ter uma ideia do quão antigo é o chá verde, seu primeiro registro remonta o século III a.C., quando a dinastia Tang começou a expandir o produto chinês para outros lugares no mundo.

 

Antes disso, a maior dificuldade para a disseminação do chá tinha a ver com a sua produção e a baixa durabilidade. Foi na dinastia Tang que o chá verde começou a ser preparado de outra forma: depois de colhidas, as folhas eram umedecidas, maceradas e apertadas em bolinhos de chá.

 

Um novo avanço veio muitos anos depois com a dinastia Song, que governou a China entre os anos de 960 a 1279. Nesse período, houve o desenvolvimento de uma nova técnica: o chá em pó. Com isso, o chá verde passa a ser mais refinado. Tal conquista, porém, teve uma abrupta interrupção com a invasão mongol no país, que acabou por eliminar a cultura do chá em pó na China.

 

A formulação atual, porém, remonta da dinastia Ming, entre os anos de 1368 e 1644, que trouxe de volta o uso de folhas inteiras, infundidas em água quente. Para isso, eram usados recipientes de porcelana e cerâmica, o que ajudava a manter as folhas intactas por muito mais tempo.

 

No Japão, o chá verde foi introduzido entre os séculos VIII e IX, quando monges budistas trouxeram sementes da planta da China. Por melhorar a concentração e dar energia, a bebida passou a ser amplamente usada pelos adeptos do budismo, ajudando-os a se manterem acordados durante longas meditações.

 

Já na Europa, a bebida começou a ganhar popularidade a partir de 1610, sendo utilizada, em geral, pela alta sociedade da época, além de ser encontrada nas farmácias como uma espécie de planta medicinal. Só no século XVIII, o chá verde passa a se popularizar, sendo o único chá consumido na Europa até o século XIX.

Benefícios do chá verde

Como já foi dito, uma das propriedades mais características do chá verde é o seu efeito estimulante. Dessa forma, ele pode ser usado como a cafeína para dar mais disposição e manter a pessoa mais alerta.

 

Além disso, ele é rico em flavonoides, substâncias antioxidantes responsáveis por minimizar a ação de radicais livres, ligados ao envelhecimento precoce. Estudos apontam que o chá verde possui efeitos anti-inflamatórios e anticarcinogênicos, ajudando a prevenir doenças como câncer e derrames.

 

O uso vinculado ao emagrecimento acontece porque, além de ter ação diurética, a bebida ajuda no combate à retenção de líquidos, atuando na aceleração do metabolismo. O chá verde também é uma ótima fonte de ácido fólico, potássio, manganês, vitaminas B1, B2, C e K, necessários para o bom funcionamento do nosso organismo.