Fashion tech: saiba mais sobre o conceito que une inovação e moda

Muito além dos “looks do dia” compostos por jaquetas alongadas, t-shirts descoladas e calças de modelagens variadas, a moda está evoluindo a cada segundo. O foco não poderia ser outro: garantir praticidade e soluções eficientes aos consumidores mais exigentes. E, para alcançar os melhores resultados, a tecnologia possui um papel fundamental nesse processo.

 

Em um mundo tão conectado, em que as inovações estão massivamente presentes em nossa rotina, o conceito conhecido como fashion tech ganha força na indústria e no varejo. Aliás, a junção desses dois universos se tornou mais sólida após a pandemia, já que novos métodos de consumo e tendências foram surgindo e impactando o nosso lifestyle de maneira definitiva.

 

Por isso, se você se interessa por novidades e quer saber o que nos aguarda no futuro, aproveite esta leitura. Hoje, vamos abordar tudo sobre o fashion tech e como esse tema pode ser visto na prática. Não perca!

Desvendando o fashion tech

 

Daqui para frente, é possível que você ouça falar muito sobre fashion tech. No entanto, em que consiste esse conceito e qual a sua importância?

 

Contamos já: resumidamente, a ideia é promover inovação no universo da moda. Isso vem acontecendo com a ajuda de startups especializadas. Mas, não termina aí. Para, de fato, praticar essa atividade, é preciso que a empresa conte com alguns atributos essenciais. São eles:

 

  • apresente um modelo de negócio inovador;
  • trabalhe com tecnologias disruptivas;
  • promova o impacto social.

 

O fashion tech na prática: exemplos reais

 

Até aqui, entendemos a teoria do fashion tech e os seus requisitos para ser um sucesso. Porém, na prática, esse conceito se torna ainda mais abrangente e interessante. Explore!

Compre aqui, retire lá

 

Quando falamos sobre fashion tech, alguns acreditam que o assunto diz respeito somente aos desfiles virtuais ou interações em redes sociais. Porém, é muito mais do que isso. As empresas que estão abraçando essa tendência também estão utilizando inovações de ponta.

 

Esse é o caso da robótica, do Big Data e até da inteligência artificial. Tal detalhe ainda foi o responsável por permitir que essas startups deixassem de existir somente no mundo on-line e passassem a estar presentes em espaços físicos.

 

Para ilustrar, destacamos as marcas que permitem aos seus clientes comprarem peças pela internet e retirá-las no mesmo dia, em uma de suas franquias. Além de garantir mais praticidade, esse sistema melhora a experiência do consumidor — facilitando as suas compras, rotina e envolvimento com a empresa. Tudo de bom!

Parceria com o cliente

 

Já imaginou poder colaborar para a criação de roupas e acessórios de suas marcas favoritas? Essa é uma das possibilidades oferecidas pelo fashion tech. Atualmente, algumas empresas internacionais permitem que os clientes enviem sugestões e encomendas para os seus designers.

 

Há também, plataformas on-line que criaram aplicativos e sites próprios para se aproximar do público. Nesses locais, há uma troca de informações consistente sobre as principais tendências e como elas podem ser aplicadas nas próximas coleções da marca.

 

Por último, também é válido destacar as startups que investem nos bancos de dados e utilizam as preferências dos usuários para enviar dicas e sugerir vendas personalizadas aos consumidores. Assim, os clientes ficam sempre por dentro daquelas tendências que, de fato, são “a sua cara”.

 

Looks virtuais

 

Pensar em práticas sustentáveis é uma pauta urgente. Por isso, muitos designers estão investindo na tendência das roupas virtuais. Isso mesmo! Nesse caso, estamos falando dos trajes que podem ser manipulados 100% de forma digital, com a ajuda de softwares de tecnologia 3D.

 

Ao colocar essa ideia em prática, tudo fica mais envolvente: assim que acessar um site e conferir virtualmente como um look ficaria no corpo, o cliente pode encomendá-lo.

 

A partir daí, a marca inicia o seu processo de fabricação, também podendo utilizar tecidos tecnológicos ou sustentáveis. Consequentemente, esse mecanismo ajuda a garantir compras mais assertivas e a minimizar o impacto ambiental causado pela indústria têxtil.

 

Como vimos, o fashion tech veio para ficar. Nessa transformação, é possível ter uma experiência de compra incrível e única.

 

Fora isso, o público tem mais chance de aproveitar ferramentas acessíveis e desfrutar de matérias-primas de qualidade, feitas especialmente para agredir menos a natureza. Continue acompanhando as novidades e faça parte do futuro!