O que é a carência do plano de saúde: Veja as dúvidas mais frequentes!

Se você está tentando contratar um plano de saúde, já deve saber como o processo de contratação é longo e muitas vezes burocrático, o que requer atenção por parte do beneficiário.

Não é à toa que muitas pessoas preferem fazer o contrato através de um corretor especializado, para garantir todos os seus direitos.

Por isso, para te ajudar a escolher um plano para você e sua família, vamos esclarecer no artigo de hoje o que é a carência dos planos de saúde e falar sobre outras dúvidas frequentes dessa exigência. Confira!

O que á a carência?

O período de carência nada mais é do que um prazo definido pela ANS, a Agência Nacional de Saúde Suplementar, em que o beneficiário do plano precisa pagar pelo serviço, mas ainda não pode fazer uso dele.

Ou seja, se você contratou um plano de saúde, com raras exceções, você deverá ficar alguns dias e até meses sem usar alguns dos procedimentos oferecidos pela operadora, mesmo que esteja pagando.

A estratégia serve como um método de segurança para que os convênios não saiam prejudicados, pois, caso contrário, o beneficiário poderia contratar um plano apenas quando precisasse para uma cirurgia ou consulta.

Após acabar os períodos de carência dos procedimentos, a operadora não pode impor nenhum novo prazo e você pode usar o plano sem restrições.

Quais são os prazos de carência definidos pela ANS?

Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, os prazos de carência não são definidos pelas operadoras, mas sim pela ANS.

Isso significa que os prazos não são diferentes de um plano de saúde para o outro e caso alguma operadora use este argumento para te convencer, é uma fraude.

Veja as principais carências definidas:

  • Em casos de urgência e emergência, em que o paciente corre risco de vida: 24 horas;
  • Consultas e exames simples: 30 dias;
  • Internações, cirurgias e procedimentos de alta complexidade: 180 dias;
  • Parto a termo: 300 dias;
  • Lesões ou doenças pré existentes: 720 dias.

Em caso de partos prematuros ou de risco tanto para a saúde da mãe quanto do bebê, a carência é reduzida para 24 horas, sendo considerada um procedimento de urgência.

Existe plano de saúde com carência zero?

Nos planos individuais e familiares, não costuma haver carência zero. Porém, em algumas contratações maiores, o beneficiário pode receber a vantagem de carência reduzida ou isenção total para alguns procedimentos.

Por exemplo, para contratações de planos de saúde empresariais com mais de 30 vidas, o prazo de carência pode ser negociado e completamente eliminado, inclusive para doenças pré existentes.

Porém, todos os colaboradores precisam contratar o plano no mesmo período na mesma modalidade de pagamento.

Nesses casos, os funcionários têm até 30 dias para aderirem ao convênio e caso algum colaborador entre no plano após esse período, ele terá que passar pelo prazo de carência normalmente, como nos planos individuais.

E se eu fizer a portabilidade de plano, tenho isenção de carência?

Outra possibilidade é que, se um cliente faz parte de um plano de saúde e deseja mudar para outro através da portabilidade, ele ganha o benefício da isenção de carência nos procedimentos.

Porém, para isso, o cliente deve estar saindo de um plano empresarial para um individual ou coletivo por adesão.

Outros requisitos:

  1. A portabilidade deve ocorrer entre planos equivalentes;
  2. A isenção só é válida para portabilidade quando o plano original deve a carência completa cumprida;
  3. O beneficiário precisa ter pago todas as mensalidades do plano anterior em dia.

Além dessa possibilidade, existe a isenção de carência especial, que ocorre em casos excepcionais, como quando o titular do plano de saúde bradesco falece e existem dependentes vinculados ao plano ou em casos que a própria operadora quebra o contrato.

Ainda tem alguma dúvida sobre a carência dos planos de saúde? Então deixe seu comentário!