Tudo sobre babás eletrônicas e como podem ajudar no dia a dia

A chegada de um novo integrante na família é sempre um momento de aprendizados e de novas preocupações. Você precisará aprender a trocar a fralda, a decifrar o que significa cada choro e, também, a olhar toda a sua casa de um jeito diferente, pensando na segurança do pequeno. É aí que a tecnologia pode te ajudar.

 

Um pequeno dispositivo eletrônico, a babá eletrônica, ajuda a monitorar o bebê quando você não está por perto. Ele é conhecido por garantir noites de sono mais tranquilas, mas também pode ser utilizado em outros momentos do dia, sempre que você e seu filho não estiverem no mesmo cômodo.

Como funciona?

A maioria das babás eletrônicas funciona com dois (ou mais) dispositivos. Um receptor, que fica próximo ao bebê, e outro transmissor, meio pelo qual os pais conseguem acompanhar o que o primeiro capta. Os aparelhos utilizam um sistema como ondas de rádio ou de wi-fi para se comunicar.

 

Em geral, as funcionalidades dependem bastante dos modelos. Os mais simples captam apenas os sons e servem para identificar choros, gemidos e presença de outras pessoas no ambiente. Também funcionam apenas em distâncias curtas, com os dois dispositivos dentro da mesma casa.

 

A maioria dos aparelhos que se comunica usando o wi-fi pode ser programada para transmitir as imagens e os sons do bebê para o smartphone ou para o computador do responsável, permitindo monitorar, também, a babá de verdade, enquanto os pais não estão em casa.

 

As babás eletrônicas um pouco mais modernas conseguem captar também vídeos, inclusive no escuro, e monitoram até mesmo a variação de temperatura do ambiente onde a criança está. Existem modelos que permitem que os pais falem com a criança, conseguindo, por exemplo, acalmá-la à distância.

 

Outros modelos super tecnológicos vão além. É possível encontrar aparelhos que monitoram a respiração e a qualidade do sono do bebê e outros que se conectam com outros sistemas de inteligência artificial da casa, integrando-os.

Como escolher?

A melhor babá eletrônica para a sua família depende, basicamente, das suas necessidades e do seu orçamento. Como as funcionalidades disponíveis em cada modelo variam, o preço também. A tendência é a de que, quanto mais tecnológico, maior seja o valor daquele aparelho.

 

Isso não quer dizer que os modelos mais caros são os melhores, simplesmente porque isso depende se você realmente precisa de todas as funcionalidades que aquele modelo oferece.

 

Se você quer uma babá eletrônica apenas para monitorar o seu filho dormindo em outro quarto sem ter que levantar da cama à noite, um modelo simples, com transmissão por ondas, pode te atender. Se preferir com câmera, verifique se ela tem boas configurações para o escuro.

 

Por outro lado, se você sente a necessidade de acompanhar seu filho também nos momentos em que não está em casa, o melhor é pagar um pouco mais caro por um modelo no qual a babá transmite direto para o seu dispositivo, ou seja, para onde você estiver.

 

Uma boa dica é preferir aparelhos de marcas as quais você já conhece e em que confia, bem como que tenham garantia, para o caso de algum defeito. Várias das marcas de eletrônicos mais consolidadas do mercado têm modelos de babá eletrônica. Se for uma marca nova, leia avaliações de quem já tem o produto antes de fechar negócio.

 

Outra dica importante é verificar sobre o carregamento e sobre a autonomia do aparelho. Verifique quanto tempo os eletrônicos vão precisar ficar na tomada para uma carga completa e, também, por quanto tempo dura a bateria. É interessante que o aparelho aguente bem por, pelo menos, 8 horas, o tempo de uma boa noite de sono.